Notícias

EMBRAPII realiza debate em Brasília para fomentar a inovação industrial

A EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, promove no próximo 28 de março palestra sobre o papel e a importância de integrar academia-empresas para alavancar a inovação industrial do país. O debate ocorrerá no Auditório do CDT (Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico) da UnB (Universidade de Brasília) e vai reunir professores, coordenadores de laboratórios e representantes de startups da cidade.
O encontro será uma oportunidade para os pesquisadores terem o primeiro contato com a instituição e também debaterem possíveis parcerias. O diretor de Operações da EMBRAPII, Carlos Eduardo Pereira, vai apresentar o modelo de financiamento da empresa, que destina até um terço dos recursos necessários de um projeto de inovação industrial com recursos não-reembolsáveis. Além disso, irá explicar o processo de credenciamento de instituições de pesquisas em novas Unidades EMBRAPII. Atualmente, são 42 unidades EMBRAPII credenciadas no país, três no Centro-Oeste, sendo uma em Brasília: a Unidade EMBRAPII Embrapa Agroenergia.

FINANCIMENTO EMBRAPII
A EMBRAPII – A Empresa mantém contrato de gestão com o Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e Ministério da Educação (MEC) e atua por meio da cooperação com instituições de pesquisa científica e tecnológica, públicas ou privadas, tendo como foco as demandas empresariais e como alvo o compartilhamento de risco na fase pré-competitiva da inovação.
O financiamento da instituição obedece a seguinte regra geral: a EMBRAPII pode investir até 1/3 das despesas das Unidades com projetos de PD&I (recursos não-reembolsáveis), enquanto o restante é dividido entre a empresa parceira e a Unidade. Ao compartilhar riscos de projetos com as entidades (por meio da divisão dos custos do projeto), estimula-se o setor industrial a inovar mais e com maior intensidade tecnológica para, assim, potencializar a força competitiva das empresas no mercado interno e internacional.