Embrapii na Mídia

Projeto da UFU receberá cerca de R$ 5 milhões para pesquisa de inovação

O projeto ‘Tecnologias Metal Mecânica’, de professores da Faculdade de Engenharia Mecânica (Femec) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em Uberlândia, foi um dos sete escolhidos para funcionar como unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), em 2016. O contrato entre eles foi assinado no dia 22 de março, em Brasília, no Distrito Federal. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação vai investir cerca de R$ 21 milhões nos sete projetos selecionados. Para a UFU, serão destinados cerca de R$ 5 milhões.

O incentivo do governo vem para representar até 30% do custo de um projeto, e o prazo para a utilização é de seis anos. Todo ano será feita uma avaliação para a liberação do dinheiro que dependerá do cumprimento de metas, como por exemplo, a conquista de parceiros.

Para ganhar, os pesquisadores da UFU precisaram comprovar que a Femec já tinha experiência em outros trabalhos com o setor industrial. “Demonstramos que a indústria já tinha colocado recurso na universidade, via Fundação de Apoio Universitário (FAU), e que tínhamos capacidade de buscar mais recursos, de trabalhar em inovação com empresas”, relata Louriel Vilarinho, coordenador do Laboratório de Soldagem.

O projeto envolve processos de união, soldagem, reparo, adição, engenharia de superfícies. (Foto: MGTV/Reprodução)

De acordo com os professores responsáveis pelo desenvolvimento, o projeto envolve processos de união, soldagem, reparo, adição, caracterização de materiais e engenharia de superfícies no Laboratório de Soldagem e de Tecnologia em Atrito e Desgaste.

Nele, estão envolvidos diretamente 13 professores, dez engenheiros, cinco técnicos, 19 doutorandos, 20 mestrandos e 20 alunos de iniciação científica.

A Universidade já faz parcerias com empresas de todo o país para a realização de pesquisas para inovação. Com essa escolha, o projeto pode procurar empresas que queiram desenvolver algum produto ou resolver algum problema que a Embrapii pode financiar o projeto.

“O papel também da Universidade de mostrar que esse, por mais contraditório que possa ser, esse é o momento de investir em pesquisa. Porque o setor produtivo tá devagar, muitas instalações com o ritmo produtivo lento. Então, a gente tem espaço agora pra promover inovações, pra fazer testes.”, diz Vilarinho.

 

Esta matéria foi publicada no portal G1 (Triângulo Mineiro) no dia 23/04/2016. Para assistir ao vídeo da matéria, acesse: http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/noticia/2016/04/projeto-da-ufu-recebera-cerca-de-r-5-milhoes-para-pesquisa-de-inovacao.html