Organizações financiam com recursos não reembolsáveis o desenvolvimento de tecidos que neutralizam o vírus da Covid-19 e do sarampo

O uso de tecido antiviral em equipamentos de proteção individual (EPIs) aumentou a segurança de profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a pandemia e também despertou interesse da população que busca por maior proteção e soluções capazes de mitigar os riscos de infecção da Covid-19.

Para atender a essa demanda crescente, a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) estão apoiando a indústria têxtil a desenvolver tecnologias capazes de neutralizar a ação do vírus com maior desempenho e conforto. Duas empresas nacionais receberam recursos não reembolsáveis da organização e suporte técnico da Unidade EMBRAPII ISI Biossintéticos. As novas soluções também são eficientes contra o vírus do sarampo.

O pesquisador do ISI Biossintético, Ricardo Cecci, acredita que aplicação de tecnologia antiviral deve se manter mesmo quando a pandemia for controlada.  “Está ocorrendo uma expansão dessa tecnologia. A comercialização de tecidos com propriedades antivirais é uma realidade e veio para ficar”, destaca.

Os projetos        

O primeiro desafio em curso é uma parceria com a empresa Next e prevê a estruturação de um fio capaz de destruir as camadas protetoras do vírus a partir do uso de nanomateriais, ainda não utilizados nos tecidos disponíveis no mercado. A nova formulação – sem íons de prata – promoverá uma sensação mais confortável ao toque, além da garantia que o material não afeta a respiração e não agride a pele.  A primeira proposta já está em teste para analisar a eficácia.

O outro projeto em andamento busca a potencializar as propriedades antivirais de um tecido já desenvolvido anteriormente pela empresa Rhodia. Para criar uma geração nova da tecnologia, diferentes fórmulas de polímeros estão sendo desenvolvidas no laboratório. A proposta é criar um produto com desempenho superior, otimizando o uso da matéria prima.

Parceria EMBRAPII/BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou o valor de R$ 20 milhões para apoiar projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) e realizados em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII). O apoio financeiro não reembolsável cobre o desenvolvimento das fases finais do projeto, como lote piloto e certificações, permitindo a entrada no mercado de soluções nacionais que atendam também às necessidades do sistema de saúde do país, incluindo tecnologias de combate à pandemia da Covid-19. Até o momento, seis projetos foram beneficiados pela parceria, que destinou R$ 7 milhões em investimentos.

arrow-down arrow-left arrow-right arrow-up Close Contato E-mail Facebook Google Home Instagram Linkedin local minus phone Pinterest plus Busca comparilhar telephone Twitter user view YouTube line-contact line-email line-facebook line-google line-home line-instagram line-linkedin line-local line-phone line-pinterest line-plus Busca line-share line-telephone line-twitter line-user line-youtube