Modelo de fomento da instituição já atraiu quase mil empresas e superou a marca dos 1.400 projetos contratados

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial, a EMBRAPII, acaba de assinar novo contrato de gestão que prevê aporte de R$2,5 bilhões para projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) de empresas brasileiras. O recurso é oriundo dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações; Educação; Saúde e, agora também, o Ministério da Economia. Com isso, passa de 6 para 10 anos o período de contrato com a EMBRAPII, entidade privada, qualificada como organização social, que faz a ponte entre os centros de pesquisa e a indústria nacional. Em sete anos de operações, a instituição já apoiou 1.400 projetos beneficiando quase 1.000 empresas de diferentes portes e setores industriais.

A instituição pratica um modelo de fomento desburocratizado que busca suprir uma demanda do setor produtivo nacional por inovação. Segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), 83% das empresas acreditam que, no pós-pandemia, precisam inovar para crescer ou sobreviver no mercado, das que afirmam inovar, 47% não possuem área de inovação e 67% não tem profissionais dedicados exclusivamente para inovar. Para viabilizar as soluções de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), a EMBRAPII disponibiliza às empresas pesquisadores e infraestrutura de seus centros de pesquisa credenciados, chamados de Unidades EMBRAPII (72 distribuídos pelo país).

Além disso, oferece recursos não reembolsáveis arcando com parte do valor total do desenvolvimento do projeto. Em caso de startups, por exemplo, o apoio pode chegar a até 50%. Para a liberação, não é necessário aguardar por edital. A instituição também faz o acompanhamento de metas e prazos estabelecidos no ato da contratação até a conclusão.

Na prática, a empresa que tem uma proposta de projeto e deseja inovar pode buscar diretamente uma Unidade EMBRAPII, de acordo com a área de competência, para apresentar sua ideia e, caso aprovada, o contrato já é assinado e o trabalho iniciado. Os projetos também podem ser desenvolvidos de maneira cooperativa, ou seja, envolvendo mais de uma empresa de diferentes portes, inclusive concorrentes, que possuam uma demanda comum.

“A partir do foco na competitividade do setor industrial brasileiro, a EMBRAPII se tornou um importante player nacional para o desenvolvimento de soluções tecnológicas ao fazer a ponte entre os centros de pesquisa, que integram nossa rede em todo o país, com o setor empresarial”, afirma Jorge Almeida Guimarães, diretor-presidente da EMBRAPII. “Estamos muito satisfeitos com o crescimento da instituição e com este novo contrato de gestão junto aos ministérios, o que demonstra que estamos no caminho certo.”

As propostas viabilizadas são das mais diversas áreas e abrangem o desenvolvimento de satélite 100% nacional, robôs de inspeção submarina, novos princípios ativos para tratamento de câncer, tecnologias agro e automotivas, cidades inteligentes, manufatura 4.0, soluções em IoT, iniciativas sustentáveis, equipamentos de saúde e soluções para auxiliar no enfrentamento à Covid-19, entre outras.

arrow-down arrow-left arrow-right arrow-up Close Contato E-mail Facebook Google Home Instagram Linkedin local minus phone Pinterest plus Busca comparilhar telephone Twitter user view YouTube line-contact line-email line-facebook line-google line-home line-instagram line-linkedin line-local line-phone line-pinterest line-plus Busca line-share line-telephone line-twitter line-user line-youtube