Organização oferece ecossistema de inovação com profissionais qualificados para apoiar empresas nacionais

Para potencializar a capacidade produtiva e a competitividade das empresas brasileiras, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) se uniram para criar a Rede MCTI/EMBRAPII de Inovação em Grafeno.

A proposta é incentivar o desenvolvimento de novas aplicações industriais ao grafeno, o material do futuro.  Há um amplo espectro de setores industriais potencialmente beneficiados pela exploração de tecnologia, como o setor têxtil, automotivo, aeroespacial entre outros.

A rede oferece um ecossistema de inovação com competências tecnológicas complementares e divide os riscos do desenvolvimento do projeto de PD&I, coinvestindo até 50% do valor dos projetos da empresa.  São 15 Unidades EMBRAPII com infraestrutura e profissionais altamente capacitados para inovar com o material em diversas áreas, entre elas, eletroquímica, metalurgia e ligas especiais, desenvolvimento de materiais de alto desempenho, eletrônica de alta frequência, energia limpa e novos dispositivos eletrônicos.

Modelo de Fomento diferenciado para Pequenas Empresas

Pequenas empresas e startups são importantes atores no avanço tecnológico, muitas vezes investindo em tecnologias com potencial disruptivo. Por isso, a ideia é dar um apoio maior a projetos desse segmento da economia. São oferecidos recursos até 50% não reembolsáveis e suporte técnico-científico em todo o ciclo de desenvolvimento da solução tecnológica, até a chegada do produto ao mercado.

Projetos Cooperativos

Outro desafio proposto pela Rede é intensificar o desenvolvimento cooperativo de projetos entre diferentes empresas. A cooperação pode ser realizada entre empresas que pertencem a mesma cadeia produtiva, buscando gerar novos produtos e processos que beneficiem todo o setor; entre startups e empresas consolidadas no mercado e que anseiam inovar o modelo de negócio, e ainda pouco usual no país; e entre concorrentes, modelo em que dividem custos e riscos do desenvolvimento da tecnologia, mas que aplicam como melhor convier a cada uma no mercado.

O valor financeiro aportado pela EMBRAPII pode chegar a 50% do portfólio do valor dos projetos desde que ele seja contratado por pelo menos duas empresas e que pelo menos uma delas tenha receita operacional bruta (ROB) igual ou inferior a R$ 90 milhões (noventa milhões de reais).

Parceria Internacional

A Embrapii mantém uma parceria internacional com a Consultoria Planar, que conta, entre seus sócios, os dois principais cientistas do mundo no tema: Antônio Hélio de Castro Neto, Fundador e Diretor do Centro de Pesquisas em Grafeno da Universidade Nacional de Singapura, e Konstantin Novoselov, cidadão russo-britânico que foi responsável por primeiro isolar o grafeno e por isso recebeu o Nobel de Física em 2010.

A parceria tem como objetivo aproximar o conhecimento internacional das Unidades EMBRAPII, aumentando a competência tecnologia nacional e promovendo a colaboração recíproca para desenvolver rotas tecnológicas nacionais de aplicação do grafeno, gerando novos processos e produtos das empresas e, assim, contribuindo para inovação empresarial.

Flexível e impermeável, o grafeno é o mais leve e fino material existente, com resistência duzentas vezes superior ao aço e excelente condução de calor e de eletricidade.  Tamanha versatilidade o coloca como plataforma tecnológica capaz de impactar a indústria mundial e criar modelos de negócios. O Brasil é um dos países com maior reserva de grafite, fonte do grafeno, ao lado da China e do Canadá.

arrow-down arrow-left arrow-right arrow-up Close Contato E-mail Facebook Google Home Instagram Linkedin local minus phone Pinterest plus Busca comparilhar telephone Twitter user view YouTube line-contact line-email line-facebook line-google line-home line-instagram line-linkedin line-local line-phone line-pinterest line-plus Busca line-share line-telephone line-twitter line-user line-youtube