A Unidade EMBRAPII TecnoGreen é resultado da união de pesquisadores da Escola Politécnica da USP nas diversas áreas de Engenharia. Há pelo menos 25 anos, são desenvolvidos projetos de PD&I em parceria com indústrias de diversos setores visando melhorar a competitividade. A Unidade foi criada com núcleo no LAREX (Laboratório de Tratamentos Reciclagem de Resíduos, e Extração) e conta, ainda, com os laboratórios: CEPEMA (Centro de Pesquisa e Educação em Meio Ambiente), NAP.Mineração USP, LTM (Laboratório de Tratamento de Minérios e Resíduos Industriais), LMS (Laboratório de Mecânica dos Solos) e Dempster (Laboratório de Espectometria de Massas).

O LAREX atua desde 1992 em projetos de reciclagem, tratamento de resíduos, tratamento de efluentes, biossorção, biorremediação, biolixiviação e processos químicos extrativos de alta temperatura ou em meio aquoso. Assim, a junção destes laboratórios tem permitido desenvolver projetos em sistemas complexos envolvendo equipes multidisciplinares com uma visão holística.

O foco da Unidade EMBRAPII TecnoGreen é o desenvolvimento de processos e produtos verdes, visando maior eficiência energética, redução de utilização de matérias primas, redução de uso de compostos tóxicos, redução de impactos ambientais, tratamento de efluentes e resíduos sólidos urbanos e industriais, processo de reciclagem e criação de produtos verdes. A Unidade EMBRAPII TecnoGreen atua no desenvolvimento de tecnologias sustentáveis, que devem estar presentes desde a concepção do projeto até sua execução, conservar recursos naturais, reduzir os impactos ambientais, sendo capaz de oferecer todo o suporte no desenvolvimento de processos industriais e produtos que favoreçam sua sustentabilidade, visando a economia circular.

COMPETÊNCIAS

  • Engenharia de Bioprocessos
    Envolve o desenvolvimento de equipamentos e processos a serem empregados em escala industrial a fim de produzir bens de alto valor agregado. A interface entre as áreas de biotecnologia e engenharia de processos permite recuperar elementos e compostos a partir de rejeitos industriais e resíduos urbanos, utilizando organismos vivos para processos em biorreatores e fermentadores. Esse método é considerado não só mais “verde” em relação a métodos tradicionais utilizados em indústrias de recuperação de metais, como também possibilita a obtenção de produtos economicamente ou tecnologicamente inviáveis por rotas tradicionais.
  • Engenharia Verde
    O conceito de engenharia verde deve estar presente deste a concepção do projeto até sua execução, conservando recursos naturais e reduzindo impactos negativos sobre o meio ambiente, sendo capaz de oferecer todo o suporte no desenvolvimento de processos industriais e produtos que favoreçam a população e promovam o desenvolvimento sustentável dos países.
  • Mineração Urbana
    Mineração urbana tem por base a recuperação dos materiais a partir de resíduos urbanos, contribuindo para a sustentabilidade. Dessa maneira, o desperdício de materiais valiosos é reduzido, assim como os impactos ao meio ambiente.
  • Processos de Reciclagem
    O processo de reciclagem é a conversão de resíduos ou equipamentos obsoletos em nova matéria prima ou insumo. Para isso, os processos de reciclagem podem envolver intervenções físicas, químicas e/ou biológicas a fim promover a transformação dos materiais. O processamento possibilita a reinserção de materiais, antes descartados, ao processo produtivo, aumentando a vida útil e evitando o descarte prematuro.
  • Processos Sustentáveis
    Segundo o site do Ministério de Meio Ambiente, “Produção Sustentável” pode ser entendida como sendo a incorporação, ao longo de todo o ciclo de vida de bens e serviços, das melhores alternativas possíveis para minimizar impactos ambientais e sociais. Desta forma, pretende-se prevenir impactos ambientais e na saúde humana, gerando riquezas e bem-estar social.
  • Tratamento de Efluentes
    Em praticamente todos os setores industriais, o tratamento de efluentes tem como objetivo remover poluentes orgânicos e inorgânicos das águas residuais e garantir que o seu descarte atenda aos requisitos mínimos exigidos pela legislação. As técnicas de tratamento são escolhidas em função da natureza dos poluentes. Existem diversas técnicas de tratamento de efluentes, que podem abranger processos físicos (por exemplo, peneiramento), químicos (cloração, precipitação, troca iônica, entre outros) ou biológicos (lagoas aeróbias ou anaeróbias, por exemplo). Com relação ao tratamento de efluentes, é possível reduzir o impacto ambiental por meio da recuperação da água e/ou de compostos de interesse econômico presentes nos efluentes ou pela escolha de técnicas de tratamento que gerem menor quantidade de resíduos.
  • Tratamento de Resíduos e Rejeitos Industriais
    Os problemas ambientais envolvendo os resíduos e rejeitos industriais fazem com que as empresas busquem por tecnologias e inovações no gerenciamento dos seus resíduos. Por isso, os resíduos de processos industriais gerados por diferentes segmentos devem ser tratados, visando a recuperação de metais por razões sociais, econômicas e ambientais. O tratamento dos resíduos e rejeitos industriais é visto como alternativa para o aproveitamento de resíduos que atualmente não são viáveis economicamente.

 

Dessa parceria, destacam-se doisprojetos já realizados com a EMBRAPII:

  • Projeto com a empresa Tecnored – Desenvolvimento S.A.
    Desenvolvimento de Processo de Redução Carbotérmica de Minério de Ferro utilizando Biomassa como Fonte de Carbono.
  • Projeto com a empresa Votorantim – METAIS E ZINCO S.A.
    Desenvolvimento de rota tecnológica de recuperação do rejeito do processamento do minério de zinco para a produção de matérias-primas siderúrgicas.